SARCOIDOSE

O que é sarcoidose?

Sarcoidose é uma doença que afeta qualquer órgão do corpo, mas com maior freqüência envolve os pulmões, a pele e os gânglios linfáticos. O coração é afetado em 15% dos casos. Alterações do metabolismo do cálcio são frequentes.

Na sarcoidose ocorre um tipo especial de inflamação que resulta em pequenos nódulos, em forma de grãos (“granulomas”), que podem desaparecer ou caminhar para formação de cicatrizes (fibrose).

Órgãos mais acometidos pela sarcoidose


Quem pega sarcoidose?

Qualquer pessoa de qualquer idade pode desenvolver sarcoidose.

Como se pega sarcoidose?

Ninguém sabe. Em raros casos ocorrem outros casos em familiares. Os cientistas acreditam que a sarcoidose surge quando o sistema imunológico responde a alguma coisa do ambiente (bactérias, poeiras, substâncias químicas, etc.). A doença, porém não é contagiosa.

A sarcoidose pode resultar de algum tipo de trabalho?

Algumas doenças muito parecidas com a sarcoidose podem ocorre por exposições no local de trabalho. A sarcoidose também pode decorrer de alguns tipos de exposição.

Quais são os sintomas da sarcoidose?

Os sintomas da sarcoidose variam, dependendo de qual parte do corpo está afetada. Muitos pacientes têm a sarcoidose descoberta por acaso, após realizarem uma radiografia de tórax.

Os sintomas mais comuns envolvem os pulmões, a pele, os gânglios linfáticos e os olhos. Os pulmões são afetados em 90% dos casos. Pessoas que têm sarcoidose podem ter tosse, chiado ou falta de ar, mas muitas pessoas não têm nenhum sintoma.

Em 30 – 50% dos casos surgem problemas de pele, como nódulos e manchas.

Gânglios aumentados e às vezes dolorosos em geral surgem no pescoço e dentro do tórax, mas às vezes na virilha e axilas.

Os olhos podem ser afetados. Muitos doentes têm uveíte (inflamação nos olhos) durante meses ou anos antes que o diagnóstico de sarcoidose seja feito.

Ocasionalmente a sarcoidose afeta o coração, resultando em arritmias ou mesmo falência do coração.

Como a sarcoidose é diagnosticada?

Às vezes, o diagnóstico é feito apenas pela combinação de certos achados clínicos, mas na maioria dos casos o médico irá solicitar uma biópsia de algum local comprometido. Parte-se dos locais mais acessíveis, como lesões de pele e gânglios (“ínguas”), mas frequentemente uma biópsia de pulmão é necessária. Em geral a biopsia de pulmão através de broncoscopia é suficiente para o diagnóstico.

Uma vez feito o diagnóstico de sarcoidose o médico pede diversos exames para avaliar que órgãos estão comprometidos e em que gravidade. Em geral se dosa o cálcio no sangue e na urina e são pedidos testes de função pulmonar, eletrocardiograma, testes de funcionamento do fígado e o doente é encaminhado para um exame ocular detalhado, já que os olhos podem ser envolvidos sem sintomas.

A sarcoidose deve ser sempre tratada?

Nem sempre. Se a doença for leve, tratamento pode não ser necessário. O médico irá provavelmente tratar a sarcoidose se ela envolve os olhos, coração ou o sistema nervoso. No caso dos pulmões, o tratamento é reservado para doentes com sintomas ou com alteração da capacidade pulmonar ou se já existem sinais de fibrose na tomografia.

Quais são os objetivos do tratamento?

São três: 1) reduzir a inflamação que pode interferir no funcionamento dos órgãos comprometidos; 2) prevenir a formação de cicatrizes permanentes dos pulmões; e 3) diminuir quaisquer sintomas que você tenha.

Como é feito o tratamento?

Em geral medicamentos contendo corticosteróides, tais como prednisona, são usados para tratar a sarcoidose. A duração do tratamento depende da gravidade da doença e da resposta à medicação. Outros medicamentos são usados às vezes para tratar formas mais graves da doença, incluindo novos medicamentos.

O que os doentes com sarcoidose devem esperar?

Em muitas pessoas a sarcoidose regride espontaneamente. Em outras o tratamento faz a doença desaparecer para sempre. Em 1/3 dos casos a doença torna-se crônica, necessitando tratamento prolongado ou para sempre.

A sarcoidose pode ser fatal?

Isto é raro, ocorrendo em < 1- 2% dos casos. No Brasil a doença em geral é benigna. Isto varia em diferentes países.

<< voltar