CESSAÇÃO DO TABAGISMO

Mark Twain disse, “- Parar de fumar é fácil. Eu já fiz isso umas cem vezes”. Pode ser que você tenha tentado parar de fumar muitas vezes também. Por que parar definitivamente é tão difícil para tantas pessoas? A resposta é a nicotina.

Nicotina

A nicotina é altamente viciante – tanto quanto a cocaína. Com o tempo, o corpo torna-se física e psicologicamente dependente da nicotina. Estudos mostraram que os fumantes precisam vencer estes dois vícios para conseguir parar de fumar definitivamente.

A nicotina é rapidamente absorvida pelos pulmões e afeta muitas partes do corpo, incluindo o coração e os vasos sanguíneos, e o cérebro. A nicotina produz sensações agradáveis que fazem o fumante querer fumar mais. Com o tempo, o fumante precisa manter o nível de nicotina constante, o que o obriga a fumar determinado número de cigarros.

Retirada da nicotina

Quando o fumante tenta reduzir o número de cigarros fumados ou parar de fumar, a ausência de nicotina leva a sintomas de retirada.

A retirada produz efeitos físicos e mentais. Fisicamente, o corpo reage à falta de nicotina. Psicologicamente, o fumante é desafiado a abandonar um hábito, que requer uma mudança maior no comportamento. Ambos devem ser avaliados para que o processo de cessação funcione.

Os sintomas de retirada podem incluir os seguintes:

Estes sintomas podem levar o fumante a reiniciar o tabagismo para restabelecer os níveis sanguíneos de nicotina de volta a um nível onde não existam mais sintomas. Os sintomas de retirada usualmente começam dentro de algumas poucas horas do último cigarro fumado e atingem um pico 2 a 3 dias mais tarde. Os sintomas de retirada podem durar uns poucos dias até várias semanas.

Por que parar?

O maior bem que você pode fazer à sua saúde é parar de fumar. Metade de todos os fumantes que continuam a fumar irá terminar morrendo de doenças relacionadas ao fumo.

Os fumantes têm risco 10 vezes maior de sofrer de câncer de pulmão; 5 vezes maior de sofrer enfarte; 12 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar (DPOC); 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral. O cigarro também causa envelhecimento prematuro da pele, mau hálito, mau cheiro de roupas e cabelos, e dedos amarelos. Para mulheres, existem riscos únicos. Mulheres acima de 35 anos que fumam e usam anticoncepcionais tem alto risco de sofrer ataques cardíacos, derrame cerebral, e coágulos sanguíneos nas pernas que podem migrar para os pulmões (embolia pulmonar). Mulheres que fumam têm maior probabilidade de ter aborto e recém-nascidos de baixo peso.

Dados do CDC norte-americano mostram que os fumantes perdem, em média, 13 anos de vida, em comparação aos não fumantes. O ganho de vida e de qualidade de vida ocorre em todos os ex-fumantes, não importando quanto tempo você tenha fumado, ou que idade você tem. Pessoas que param de fumar antes dos 50 anos cortam seu risco de morte nos próximos 15 anos à metade.

Os benefícios ao parar de fumar incluem:

Quando o fumante pára – quais são os benefícios no tempo?

20 minutos após parar de fumar: sua freqüência cardíaca e pressão arterial caem.

12 horas após parar: o nível de monóxido de carbono do sangue cai ao normal.

2 semanas a 3 meses após parar: sua respiração melhora e sua capacidade pulmonar aumenta

1 a 9 meses depois de parar: a tosse e a falta de ar diminuem. Os cílios (estruturas presentes na superfície dos brônquios semelhantes a fios de cabelo que movem o muco para fora dos pulmões) voltam a funcionar, aumentando a capacidade de eliminar o muco, limpando os pulmões, e reduzindo o risco de infecção.

1 ano após parar de fumar: o excesso de risco de doença coronariana cai à metade.

5 anos após parar de fumar: O risco de câncer de pulmão cai à metade. O risco de câncer de boca, garganta, esôfago, bexiga, colo uterino e pâncreas diminui

15 anos após parar de fumar: O risco de doença coronária é igual à de um não fumante

Recompensas visíveis e imediatas de parar de fumar

Sua aparência irá melhorar imediatamente em vários aspectos:

Parar de fumar oferece benefícios que você irá notar imediatamente; outros benefícios surgem gradualmente com o tempo:

Outros benefícios

Fumar custa caro. Pense no quanto você irá economizar se deixar de fumar

Além disso, pense nos custos dos tratamentos que podem ser necessários para tratar as diversas doenças relacionadas ao cigarro. Fumar é socialmente menos aceitável hoje do que no passado. Os povos mais desenvolvidos e as pessoas de maior nível social nos países em desenvolvimento fumam cada vez menos.

O fumo prejudica não apenas a sua saúde, mas também a saúde das pessoas que convivem com você. Exposição à fumaça de segunda mão (fumo passivo) inclui a fumaça eliminada pelo fumante bem com aquela proveniente da queima de cigarros.

Estudos mostram que o fumante passivo tem mais risco de morrer de câncer de pulmão e doenças cardíacas. Filhos de mães fumantes têm maior risco de desenvolver asma e tem infecções respiratórias em maior freqüência. Além disso, filhos de pais fumantes têm maior chance de também se tornarem fumantes.

Ajuda é disponível

O vício do tabaco tem um componente psicológico e um componente físico.

Para a maioria das pessoas, a melhor maneira de parar será alguma combinação de medicamentos, um método para mudar os hábitos pessoais, e suporte emocional. Grupos especializados na cessação do tabagismo são disponíveis em algumas clínicas e hospitais. Os programas de cessação são feitos para ajudar os fumantes a reconhecer e lidar com problemas que ocorrem durante a cessação e para dar suporte e encorajamento para se manter sem fumar. Estudos têm mostrado que os melhores programas irão incluir aconselhamento individual ou em grupo. Em geral, quanto mais intenso o programa maior a chance de sucesso.

Cuidado com programas de cessação de tabagismo que prometem e vendem facilidades, muitas vezes de custo elevado.

Dependência física: substituição da nicotina e outros medicamentos.

Terapia de reposição com nicotina.

A nicotina é que leva à dependência física e causa os sintomas de retirada do cigarro. A terapia de reposição de nicotina é disponível com chicletes e adesivos no Brasil. A terapia de reposição de nicotina lida apenas com os aspectos físicos da dependência. É necessário que um programa que ajude a mudar o comportamento seja feito de maneira associada, o que pode duplicar as chances de parar de fumar. A terapia de reposição de nicotina deve ser iniciada imediatamente depois que você jogou fora o último cigarro.

A bupropiona é um anti-depressivo que reduz os sintomas de retirada da nicotina. Este medicamento afeta a química cerebral que se relaciona com a urgência de fumar. Vareniclina é um novo medicamento desenvolvido especificamente para ajudar as pessoas a parar de fumar. Funciona interferindo com os receptores de nicotina no cérebro. Vareniclina pode dobrar as chances de cessação do tabagismo e parece ser mais eficaz do que a bupropiona.

Outros tratamentos

Acupuntura tem sido usada para cessação do tabagismo, mas existe pouca evidência de sua eficácia. De modo semelhante, não há eficácia comprovada do tratamento com laser.

Como parar:

Existem 4 fatores cruciais para cessação do tabagismo:

O fumante terá maior chance de parar se:

Responda em que estágio você se encontra em relação à cessação do tabagismo:

Marcando a data:

Marque um dia específico no próximo mês, com o “dia da parada”. Se disponível, estabeleça uma data com significado especial, como o dia de aniversário.

É melhor usar o método do “banho turco” - parar de repente, do que gradualmente.

No dia da parada, siga estas sugestões:

A retirada da nicotina tem 2 partes – físico e psicológico. Os sintomas físicos, enquanto chateiam, não colocam a vida em risco. A substituição da nicotina pode reduzir muito destes sintomas físicos. Mas para a maioria dos usuários o maior desafio é a parte mental de parar. Quem fuma após certo tempo, acaba associando o cigarro com quase tudo que faz – acordar de manhã, ler, assistir TV, e beber café, por exemplo.

Irá levar tempo para descolar o fumo destas atividades. Isto é porque, mesmo se você estiver usando um substituto de nicotina, você ainda pode ter vontade de fumar..

Uma maneira de lidar com a necessidade ou fissura de fumar, é reconhecer racionalizações à medida que elas ocorrem. Uma racionalização é uma crença equivocada que parece fazer sentido, mas que não se baseia em fatos. Se você tentou parar de fumar antes, você irá provavelmente reconhecer muitas destas racionalizações comuns:

A lista pode ser maior. À medida que os dias passam, várias destas idéias podem surgir. Anote-as e reconheça o que elas representam: mensagens que podem te fazer voltar a fumar.

Use as idéias abaixo para ajudar você a ficar sem fumar.

Evite pessoas e lugares onde você pode sentir-se tentado a fumar. Mais tarde você será capaz de manejar isto com mais confiança.

Altere seus hábitos. Mude para sucos ou água ao invés de álcool ou café. Tome um caminho diferente para o trabalho. Faça uma caminhada rápida ao invés de tomar um cafezinho.

Alternativas – use substitutos orais tais como chicletes sem açúcar ou balas, vegetais crus como cenouras.

Atividades – Faça algo para reduzir seu stress. Faça exercícios ou hobbies que mantenham suas mãos ocupadas, tais como trabalhos manuais, que podem distrair você da vontade de fumar. Tome um banho quente, faça exercício, leia um livro. Respiração profunda. Quando você fumava, você respirava profundamente para inalar a fumaça. Quando surgir a necessidade de fumar, respire profundamente e imagine seus pulmões se enchendo de ar fresco e limpo. Lembre-se de suas razões para parar de fumar e dos benefícios que você irá ganhar como um ex-fumante.

Retarde. Se você achar que vai acender o cigarro, retarde. Diga a você mesmo que você irá esperar pelo menos 10 minutos. Freqüentemente este truque simples fará passar a vontade de fumar.

Se você está preocupado com o ganho de peso, faça uma dieta mais saudável, ou aproveite o dinheiro economizado e passe a freqüentar uma academia. Lembre sempre que não existe tal coisa como “fumar só um cigarrinho”, ou mesmo uma tragada.

Mas, e se você fumar? Não se sinta desencorajado. Poucas pessoas conseguem parar na primeira tentativa. De fato, várias tentativas são necessárias para que as pessoas parem definitivamente. O que é importante é observar o que te ajudou a parar e o que atrapalhou. Você pode então usar esta informação para fazer uma tentativa mais forte de parar na próxima vez.

Preocupações especiais

Ganho de peso – Muitos fumantes ganham algum peso quando param de fumar, mas mesmo sem dieta ou exercício este ganho é menor do que 5 kg. É muito mais perigoso continuar a fumar do que ganhar um pouco de peso. É melhor se preocupar primeiro em deixar de fumar, e mais tarde com a perda de peso. É mais difícil fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Beba bastante água, durma bem e faça atividade física regular. Dormir mal aumenta o ganho de peso.

Caminhar é uma grande maneira de permanecer fisicamente ativo e aumenta suas chances de ficar sem fumar. Caminhar pode ajudar você por:

Nenhum equipamento especial ou roupa é necessário para caminhar, além de um par de tênis. E você pode fazer isto em qualquer hora ou lugar. Tente o seguinte.

Tente fazer pelo menos 30 minutos de atividade física 5 ou mais vezes por semana. Se você não faz exercícios regulares, veja com seu médico antes de iniciar um programa de exercícios.

Stress

Os fumantes freqüentemente mencionam o stress como uma das razões para voltar a fumar. O stress é parte de nossas vidas, sejamos fumantes ou não. A diferença é que os fumantes usam a nicotina para lidar com o stress. Quando parar de fumar, você deve aprender novas maneiras de lidar com o stress. A terapia de reposição com nicotina pode ajudar, mas para o sucesso em longo prazo, outras estratégias são necessárias. Como dito acima, atividade física é um bom redutor do stress. Ela também pode ajudar com a sensação temporária de depressão que alguns fumantes experimentam quando param de fumar. Práticas espirituais tais como meditação pode ajudar.